Curiosos

pesquisar

 
Quarta-feira, 28 / 11 / 12

Educação Especial

Hoje em dia desenvolveu-se o conceito de Educação Para Todos! E para isso criaram-se sistemas e práticas educativas que asseguram a equidade e a diversidade. Estes sistemas e práticas são desenvolvidos em diversos tipos de estratégias capazes de responder ás necessidades educativas dos alunos e integrando-os na instituição escolar. Este conceito é a escola inclusiva que tenta arranjar métodos para a individualização e a personalização de todos os seus alunos!

           

Aqui ficam algumas publicações acerca da Educação Especial, consulte:

 

 

 

publicado por Curiosos às 10:14
Quarta-feira, 28 / 11 / 12

9 Novembro – Dia Contra Racismo

Sobre este dia ( 9 Novembro - Dia contra Racismo), deixo-vos a sugestão de verem este filme…acho que diz tudo…

 

Ainda há muito por se fazer…muito por lutar.

 

http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=PKqSPf-hKR4&noredirect=1

 

Editado por: Andreia Santos, nº22259

publicado por Curiosos às 10:10
Quarta-feira, 28 / 11 / 12

“Tablet para crianças chegou às lojas portuguesas”

Desde o mês de Setembro já é possível adquirir o tablet para crianças da Imaginarium.

 


O equipamento já começou a ser entregue nas lojas portuguesas. O SuperPaquito vai custar 299 euros.

Provavelmente no futuro substituirá o “Magalhães”…será que o nosso ensino, a sociedade portuguesa está preparada?...

Deixo aqui a minha sugestão para partilharmos opiniões.


Editado por: Andreia Santos Nº22259


publicado por Curiosos às 10:07
Quarta-feira, 28 / 11 / 12

16 Novembro, Dia Internacional para a Tolerância

É também no mês de Novembro que se comemora o dia Internacional para a tolerância.


 

Em 2006, Koïchiro Matsuura, director geral da UNESCO, destacou o papel primordial e de responsabilidade que a Educação desempenha na construção da tolerância: "É fundamental que as nossas crianças aprendam a tolerância, para que possam compreender as razões pelas quais o respeito dos direitos da pessoa, da dignidade humana e da diversidade da humanidade são indissociáveis. Devemos contudo assegurar-nos de que o próprio ensino esteja isento do vírus da intolerância. A educação deve ensinar às pessoas quais os direitos e liberdades que partilham, para que cada um possa respeitá-los e usufruí-los".


Editado por:

Andreia Santos nº 22259


publicado por Curiosos às 10:05
Quarta-feira, 28 / 11 / 12

Desrespeito na Escola

O desrespeito é um ato agressivo que se realiza cada vez mais com frequência no interior dos espaços escolares


Este é um comportamento agressivo que pode afetar o indivíduo quer fisicamente, quer psicologicamente.

O bullying é uma forma de violência que atualmente se tem destacado devido ao impacto que causa às crianças e aos adolescentes. Este ato agressivo, o bullying, caracteriza-se como sendo um comportamento que acontece de forma repentina num período prolongado de tempo contra uma mesma vítima e não tem motivos evidentes.

O desrespeito na escola não quer dizer que parte de uma criança para com outra criança mas pode também partir de um aluno para com um professor ou até mesmo vice-versa.

Aqui fica o apelo, por favor se queres ser respeitado(a) respeita os outros também pois não faças aos outros aquilo que não queres que te façam a ti.


 

Editado por: Érica Tavares a47066


publicado por Curiosos às 10:01
Quarta-feira, 28 / 11 / 12

Escolas públicas sem vaga por fuga de alunos do privado

Associações de pais e escolas das grandes cidades dizem que procura crescente dos estabelecimentos de ensino público é mais um efeito da crise económica


Os colégios privados confirmam que muitos pais estão a tirar de lá os filhos por não terem dinheiro para pagar a mensalidade. A falta de vagas torna-se ainda mais complicada para os alunos que entram no terceiro ciclo e no ensino secundário, com matrículas a serem empurradas entre as várias opções indicadas no momento da inscrição. A Confap teme que, à medida que os pais forem sendo informados de que não conseguiram as escolas que pretendem, comecem a chover reclamações.


publicado por Curiosos às 09:54
Quarta-feira, 28 / 11 / 12

Privadas com melhores resultados e Regiões autónomas com os piores desempenhos

Este ano, à semelhança do ano passado, nove das dez escolas com melhor média são privadas, enquanto que entre as que apresentam piores médias estão sete públicas e três escolas portuguesas no estrangeiro (que têm estatuto de privadas).


Assim, o Colégio Nossa Senhora do Rosário, no Porto, é o que consegue a melhor classificação: uma média de 14,82 valores em 394 exames. A primeira pública volta a ser, tal como em 2009, o Conservatório de Música de Calouste Gulbenkian, em Braga, no quinto posto, com uma média de 14,24 valores, mas apenas em sete exames.

 

Nesta tabela, as dez escolas com melhor média são todas privadas e nove são nos distritos de Lisboa ou do Porto e a restante em Coimbra.

 

Tendo em consideração este critério, a Secundária Infanta D. Maria, em Coimbra, passa a ser a melhor pública.

Nesta classificação, cinco das dez escolas com pior desempenho são nas regiões autónomas: duas na Madeira e três nos Açores.

 

Espanhol (iniciação-bienal) obteve, tal como no ano passado, a melhor média, com 14,84 valores, seguido de Inglês (continuação-bienal), com 14,55. Já o exame de Física e Química A, com apenas 8,49 valores, registou mais uma vez a pior média.

 

Por distritos, Coimbra obteve a melhor média na primeira fase dos exames nacionais do ensino secundário, com 11,118 valores, batendo por centésimas Lisboa (11,115 valores) que no ano passado tinha liderado esta tabela.

 

Quanto às médias por sexo, as raparigas obtiveram uma média melhor: 10,86 valores contra os 10,53 alcançados pelos rapazes.

 


publicado por Curiosos às 09:43
Quarta-feira, 28 / 11 / 12

Só três em sete escolas portuguesas no estrangeiro com médias positivas

Só três das sete escolas portuguesas no estrangeiro tiveram médias positivas nos exames nacionais do Secundário, com a Escola Portuguesa de Macau no topo com uma média de 11,7 valores em 114 exames realizados.

 

A escola portuguesa de Moçambique (9,7 valores com 302 exames feitos) e a escola de Luanda (9,7 valores em 274 exames) foram os outros estabelecimentos em que se verificou uma média positiva.

 

O último lugar da tabela, composta inteiramente por estabelecimentos privados, é ocupado pela Escola Portuguesa da Guiné-Bissau, que não foi além dos 5,7 valores em 13 exames feitos.

 

A escola portuguesa de Díli estreou-se no ano passado no último lugar mas este ano sobe para o penúltimo, registando uma média de 8,2 valores em 84 exames.

 

Em Angola, a escola portuguesa do Lubango atingiu uma média de 8,7 com 27 exames enquanto o Instituto João Paulo II, em São Tomé e Príncipe, ficou nos 8,4 valores em 88 exames.

 

publicado por Curiosos às 09:37
Quarta-feira, 28 / 11 / 12

Crianças obesas têm mais dificuldade nas aulas de matemática

Além de problemas com a saúde, crianças obesas também enfrentam dificuldades na escola

 

De acordo com uma pesquisa realizada por três universidades americanas, têm desempenho pior em matemática em relação aos colegas com peso normal. Os dados são do jornal Daily Mail.

Cientistas da Universidade de Missouri, Universidade da Califórnia e Universidade de Vermont analisaram uma amostra representativa de mais de 6250 crianças. Eles foram acompanhados dos três aos nove anos.

Ao longo do tempo, os pais deram detalhes sobre suas famílias e comentários dos professores. Ao passar por testes de matemática, meninos e meninas cuja obesidade persistiu durante o tempo de pesquisa sairam-se pior, em comparação com os que nunca tiveram excesso de peso. O resultado pode ser parcialmente explicado pelo facto de relatarem que se sentem mais tristes, solitários e ansiosos.


publicado por Curiosos às 09:33
Quarta-feira, 21 / 11 / 12

Como a escola deve falar de sexo?

Os pesquisadores afirmam que os jovens na fase dos primeiros namoros devem receber orientações sobre sexo sem mitos nem preconceitos

Falar de sexo com crianças e adolescentes é papel dos pais, certo? Sim, mas é importante que esse assunto também seja abordado em outros ambientes de convivência dos jovens, principalmente na escola. Afinal é no ambiente de estudos que aparecem as principais mudanças nas relações afetivas entre as crianças e os jovens: no primeiro ciclo de aprendizagem, o namoro inocente; já no Ensino Médio, namoros que fomentam vontades e descobertas sexuais se tornam mais comuns.

"Hoje o sexo é abordado livremente na televisão e nas revistas. É preciso tratar do assunto também na escola", diz Ademar Francisco da Silva, coordenador da Escola Estadual Ary Corrêa, de Ourinhos, interior de São Paulo. "A escola tem de informar os alunos e tirar suas dúvidas, porque estudante precisa conhecer cientificamente o que acontece com seu corpo", completa. Ainda que o assunto seja tabu para muitas famílias, é preciso assumir o tema precisa ser abordado com os jovens já que o sexo está presente na vida.

Qual deve ser o foco da discussão sobre sexo? A pesquisa "Retrato do Comportamento Sexual do Brasileiro", realizada pelo Ministério da Saúde em 2009 com 8 mil pessoas, mostra que 35,4% dos brasileiros fizeram sexo antes dos 15 anos de idade. É fato: crianças e adolescentes estão descobrindo a sexualidade e os limites do próprio corpo cada vez mais cedo. Por isso o foco deve ser a orientação sexual, mesmo. É preciso passar a informação sem reforçar mitos e preconceitos e possibilitando o diálogo da forma mais aberta possível. E isso deve acontecer tanto na escola quanto em casa.

"Existe uma crença equivocada de que fornecer Educação Sexual é o mesmo que incentivar a inicialização da vida sexual na escola", diz Isabel Botão, técnica do Departamento de DST/ AIDS e Hepatites Virais do Ministério da Saúde. Ela acredita que é indispensável a criação de um canal confiável de debate sobre o tema nas escolas, local onde as crianças e os adolescentes passam a maior parte do tempo. "Sexo faz parte do quotidiano do jovem, não adianta negar", diz.

Em conclusão, na minha opinião tudo acima indicado formam aspectos importantes da nossa sociedade, pois dependentemente da mesma, é que se poderá agir consoante os diferentes quotidianos e vivências de cada um, então uma boa educação sexual não se faz só nas escolas, depende essencialmente duma educação exemplar vinda de “casa” (família). Assim sendo todos nós poderemos reagir de formas diferentes, mas com um único mesmo objetivo, ajudar a criança a compreender tudo e ensinar tudo, acerca de sexo e do seu próprio corpo.

Claudia Joaquim


publicado por Curiosos às 11:09

mais sobre o curso

Novembro 2012

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
22
23
24
25
26
27
29
30

últ. recentes

  • Concordo com tudo o que foi dito, mas também nem s...
  • gostei do post ... é como eu tento agir com as min...
  • A designação de Escola Primária para 1º ciclo mudo...
  • Concordo e defendo, pena que mesmo sendo mitos...s...
  • Sou educadora de infância e subscrevo..
  • Não me parece que o facto de se usar o termo escol...
  • Sou mãe de um "finalista" (como ele diz) de JI . S...
  • Achei o artigo interessante. No entanto é feita re...
  • Check! confirma-se! Só falhei nas horas do comentá...
  • Lindo texto, muitos educadores ainda ficam presos ...

arquivos

2013
2012

subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro